Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Erro de Pensamento

22
Dez17

Conselhos para as compras de Natal

Queria falar de coisas tão relevantes como andar de robe vestido por cima da roupa do dia a dia, mas acho que lá vou ter de falar do Natal.

 

Pois, é Natal, aquela altura do ano em que grande parte das pessoas andam à beira de esgotamentos e irritadas porque têm de arranjar presentes para todo um circulo de pessoas à sua volta. Eu sou daqueles que sofre muito com a história de arranjar presentes para as pessoas próximas não por os shoppings estarem cheios ou por sofrer de algum conflito anti-capitalista, mas porque não sou criativo a arranjar coisas para oferecer. Sempre olhei com admiração para aquelas pessoas que fazem coisas espectaculares como um baralho de cartas personalizado, ou toda uma experiência única, porque não consigo. Eu fico-me por muitas vezes oferecer livros, por norma não falham (quando é para quem goste de ler) e qualquer coisa despeja-se o «Podes trocar se já tiveres» que é quase o mesmo que «Se achares que é uma merda, vai lá buscar algo do Gustavo Santos, é lá contigo».

 

Os mais corajosos a oferecer prendas são os que oferecem roupa. É preciso ser um tipo especial de pessoa quando se tem conhecimentos não só sobre o número que a outra pessoa veste como também do “estilo” de roupa a oferecer a outra pessoa. Digo isto, pois nunca sei os números de nada do que visto e em geral preciso de um comité para decidir se deva comprar o tal casaco. O problema de oferecer roupa é também a pressão que gera, e se vos dão algo que não gostam muitas vezes não é fácil ser honesto e dizer «Mas achas que vou andar com uma camisola cor de banana ?». Por isso que nunca na vida poderia pensar em oferecer roupa a ninguém.

 

Este ano, como em todos, os portugueses acharam que era uma óptima ideia comprar as prendas todas na última semana antes do natal, e irrita-me solenemente as pessoas continuarem a ser tão parvas. À conta disto apanhei filas em todo o lado a que fui. Era mais fácil terem ido logo em Novembro e eu agora podia estar a fazer as minhas compras descansado.

 

Como referi, não sou dos melhores a dar prendas, pelo menos boas prendas, por isso ficam aqui 5 sugestões de presentes de última hora.

  1.  Um blind date para a amiga solteira desesperada - com o Harvey Weinstein. Ele certamente não diz não a nada.
  2. Uma ida à IURD - para aquele amigo que não é a favor do aborto mas que tem 18 anos e acha que é cedo para ser pai.
  3. Um beijinho do presidente Marcelo – basta ir lá ao palácio de Belém e pedir com jeitinho que o presidente não resiste.
  4. Caixa de chocolates e meias – presente jeitoso, sou a favor de comer, de preferência com os pés quentes. Se queriam antes uma Playstation vão mas é trabalhar, mandriões!
  5. Ofereçam um jantar - «Olha este ano não tive tempo para prendas, mas combinamos aí um jantarinho e é por minha conta» e como é óbvio nunca mais falam nisso.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D